Depressão, responsabilidade conjunta

REMEMORANDO

Invisibilidades

Este foi um dos primeiros textos do blog, de março de 2017, onde falo da sensação de não pertencimento dos depressivos.

Assim, resolveram me colocar no cantinho da invisibilidade. Agora eu sei como sentem os deficientes, os loucos, os idosos, os prisioneiros.

Estou na pele da exclusão gerada por mim e nutrida pela sociedade.

As tais invisibilidades.

Texto completo clique no link azul acima

Relendo esse post, o que me chamou atenção foi reconhecer que o peso da depressão é uma responsabilidade conjunta “exclusão gerada por mim e nutrida pela sociedade”. Diante do mundo sedento pelo “mais”, quando estamos na polaridade “menos” não sabemos como agir.

Rememorando aqueles sentimentos e sintomas lá descritos, tive a convicção de que o melhor que fiz para mim nessa vida, bem como, para todos do meu convívio e para a Terra, foi cuidar da saúde mental.

E assim tenho feito desde então, na busca bem-estar independente da condição em que se está.

Com todo zelo me aproximo do essencial da vida que é viver.


Flores cantam Poesias
conheçam meu ebook aqui


Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

3 comentários

  1. “Diante do mundo sedento pelo “mais”, quando estamos na polaridade “menos” não sabemos como agir.” couldn’t describe better 🙂 Uma boa semana Cristileine!!!

Que tal deixar a sua opinião?