Há vagas

Procura-se

Pessoa que saiba dar carinho, que saiba escutar e dar colinho

Recompensa

O balanço na eternidade num coração

Requisito

Cuidar da criança (in)terna

Qualquer informação
entre em contato com os olhos do outro

#amorsecultiva

〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️

A criança interna, a criança terna esse é o bate-papo que quero ter com vocês hoje. De uns tempos para cá, cresce em mim a vontade de escrever para crianças.

Tenho feito isso, o que para mim é um exercício árduo de se colocar no lugar e linguagem infantil, bem como, é necessário buscar a imaginação sem limites, a criatividade, a curiosidade e acima de tudo a simplicidade no expressar.

A vida da criança é poética, ela aprende e descobre o mundo com as questões, os erros, as tentativas.

Brincar é um jeito de assumir o papel do outro. Ler e escutar estórias é uma forma de compreender o bem e o mal…

Cuidar de uma criança ferida é plantar esperança na Terra. Por essas e outras vou atrás do sonho de escrever para crianças.

– Cris, sua escrita é voltada para adultos, será que essa vontade é para atender sua criança interior? Disse a psicóloga.

Pode ser, livros eram um objeto de consumo distante da realidade da criança que fui. Pessoas para conversar “da vida” também, todos correndo atrás do ganha pão. Brigando para conseguir se entender no e com o mundo. Restava-me brincar e contar causos para um bonecão de plástico e para os animais de estimação.

“Deixamos de ouvir as crianças por imaginar que elas não sabem nada. E, deixamos de ouvir a pessoa com mais idade por achar que elas não sabem nada também. Com isso perdemos a criatividade da criança e a sabedoria da pessoa mais velha,”

Luis Mauro Sá Martinho.

Acontece que não tenho mais o bonecão e nem o beagle. Muitos livros já se passaram pelas minhas mãos. Encontrei muitas histórias reais no caminho.

Me perdi, me achei e agora tenho a pretensão de escrever para crianças sim. Abordar sobre filosofia, sentimentos, convivência e muito mais. Logo, logo venho com novidades.

Enquanto isso fiquem com esse vídeo abaixo da Casa do Saber, com o prof. Luís Mauro Sá Martinho.

Também deixo um post que fiz em novembro de 2017 com a indicação de dois livros de Filosofia para Crianças.

“Tentar olhar o mundo pelos olhos da criança desperta em nós aquilo que estava na origem da filosofia: o espanto. Quem melhor do que as crianças para se espantar com aquilo com o que para nós adultos já é rotina?”

Luis Mauro Sá Martinho.

Procura-se!

Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

8 comentários

  1. Cuidar de uma criança ferida é plantar esperança na Terra… comece com esta frase Cris… e no lugar de ferida… podes usar tantas outras palavras… cujas crianças sofrem nesta terra… vá lá… as crianças nos salvam…

    Curtido por 1 pessoa

  2. A auto estima de uma criança deveria ser palavra de ordem, tema primordial para o desenvolvimento de uma sociedade. Mas geralmente, ou são deixadas à parte ou são mimadas. Isso sem falar naquelas que são privadas de toda e qualquer oportunidade. Enfim, temos muitos assuntos para tratar.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Sou uma eterna criança!
    Adoro criança, elas são terrívelmente autênticas.
    Trabalhei com crianças por muitos anos da minha vida, nada mais gratificante, foram os melhores momentos que já vivi…
    Me vesti de papai Noel por muitos anos, uma experiência incrível. Trabalhei em creche.
    Trabalhei com pastoral pra crianças, fui catequista por anos…
    Tenho 85 sobrinhos de primeira até a quarta geração, quase todos passaram por mim, pois sou a única da família que não tem filhos.😂
    Hoje infelizmente não tenho saúde para realizações de trabalhos com crianças, pois exige muita energia e criatividade. É isso..
    Parabéns pela abordagem.
    Beijos

    Curtido por 1 pessoa

  4. Você me deu dois insights com seus comentários, um fazer um texto sobre saúde, outro focar em energia e criatividade nos textos para crianças. Obrigada, isso despertou muitas ideias por aqui. Imagino que esse tempo todo que trabalhou com crianças tenha recarregado sua bateria de emoções de memórias boas. Volte às essas memórias, escreva, veja fotos, reviva. É uma forma de driblar as dores do corpo. Beijão.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.