Chocolate quente.

Esbaldei

Na xícara de chocolate quente

Enquanto escorria

O suor da alma

Têm dias que são assim

Um docinho para afagar

A amargura

Cacau no caos

Da janela observo

Os corpos passantes

Enquanto um copo

Esquenta as mãos

Vejam só

Muitos farejam o chá alheio

Tanta névoa

Mistura sabores

De quem quer fugir do frio

Que invade até as gengivas

Há tempos

Em que o melhor que temos a fazer

É dormir

Mas desperta

No movimento borbulhante

Degusto

O que há de melhor e pior

No lactar da Terra.

Este trabalho está licenciado uma Licença

Creative Commons

Atribuição 4.0 Internacional

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.