O dom no labirinto.

Um dom soa como som

Quando não toca com comparação/

Um chão sustenta o sujeito

Quando ele anda superando defeitos/

Um leito é bem habitado

Quando se sabe quem dorme ao seu lado/

O fado é o canto de todos

Que tem corpo e busca dignidade/

A dignidade se perdeu no labirinto

Do mundo intrincado e desorientado/

Cansei de dançar pra lá e pra cá

Sintomas de desilusão/

Perdida te clamo

Dom

Dom…

Ecoo em segredo na verde prisão

Atrás de cabana no infinito

Este trabalho está licenciado uma Licença

Creative Commons

Atribuição 4.0 Internacional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.