Joaninha que não se vê.

O que estamos fazendo
quando não estamos vendo
a joaninha de bolinhas brancas?

Ou as borboletas na janela?

Fala sério

Já ouviram falar dos crisântemos?

Das praças?

Da solidão?

Dos canteiros ocultos?

Do selfie inverso?

Disseram que eles são as flores de defuntos…

Duvido

Como eu vivi

Quando os vi

Cintilando nas minhas pupilas/

Fiquei aos seus pés

Oh gente

A vida segue

Ainda que não enxerguemos

Suas cores

Aqui

Ou no terreno de outro alguém

Ela segue/

Anteontem sai de casa

Caminhei

E a paisagem

Pisou em mim

Que delícia

Esse amasso

Tenho que agradecer

Nunca mais serei mesma

Adubada

Naturalmente

Por cores e dissabores

Nas bolinhas brancas

Do belo

Universo negro.

Este trabalho está licenciado uma Licença

Creative Commons

Atribuição 4.0 Internacional

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.