Mamíferos.

Não vou deixar assim

Você não sai mais de mim

Depois que te encontrei

Naquele bebedouro

A sede ficou infinita

Ando pelas vielas

Espio os morcegos à noite

A vida de forno e fogão

Queimou meus sonhos

Enquanto eles enxergam na escuridão

Mamíferos como eu

Naturalmente são capazes de voar

E eu de olhar para trás

E ver que o futuro não vai ser

O que penso hoje

Porque não vejo nem de dia

Fui sugada pela imensidão

Que me dá a oportunidade do agora

Mas tenho bebido muitas dúvidas

Depois que te perdi

Amor.

Este trabalho está licenciado uma Licença

Creative Commons

Atribuição 4.0 Internacional

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.