De rosto para a lua.

A lua e suas histórias
Assiste os fins, os afins e os enfins
Entende mais da Terra do que eu de mim/
Tão nua não sabe o que é hora
E eu contando os minutos
Sem nunca saber do último/
A lua conhece o infinito
E eu nem sei de onde vim
Ao menos ela podia me contar
Como é iluminar a escuridão
Dia após dia
Sem se cansar de luar/
Quando é madrugada
Sua luz ainda dá banho no mar
Humanos seus fins, afins e enfins/
A lua é infinita
Assim ela me contou
Num sonho de amor
Antes deu crescer
Sonho que me fez nova
Fiquei cheia de vida
Mas de tanto olhar para baixo
Minguei/
A lua continua à brilhar
Hoje eu a vi
No céu azul

Preciso aprender à deitar no chão…

Este trabalho está licenciado uma Licença

Creative Commons

Atribuição 4.0 Internacional

16 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s