Oração para se manter em pé.

Deus (seja qual a forma como você o compreende) te ama na honra e na desonra. É capaz de enxergar e compreender seus erros como ninguém mais. Te pega pelas mãos, levanta tua cabeça, enxuga seus olhos e diz ANDA. Quem te fará assim?
Ele reúne suas forças conhecidas e inimagináveis, te põe em pé e diz ANDA.

Abra seus lábios em devoção, receba graça e glória, porém, para isso tenha a sutileza de “ler as respostas” das tuas súplicas descritos “nos sinais da sua vida“: no seu corpo, alma, coração (ou seja lá qual a forma como você compreende). Vamos, Anda, compreenda-se!

Receba livramento e coragem para seguir seu caminho rumo a eternidade, você faz parte do universo que te habita, e esse universo não é o mesmo sem você, és único, portanto, não se apegue a efemeridades, aqui na Terra é tudo passageiro, um dia encontrarás o pó de novo, afinal, aquele do qual viemos.

Mas, enquanto isto não chegar, enquanto a morte você não conhecer, ainda existe ar para você respirar, torne ele puro a cada dia, respire e ande, e quando essa preciosidade que lhe foi dada, chamada vida, lhe faltar de uma vez por todas tomara que você esteja cheio de rugas, marcas, afetos, sabedoria e histórias para serem lembrados. Boa Noite.

30.04.2014

〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️

Esse texto veio direto do túnel do tempo das memórias publicadas no Facebook. Um lugar onde sabemos que guarda nosso perfil para a eternidade🤣, quer você queira ou não, quer você morra ou não. Analisando ele percebi um forte clamor/súplica inexplicado, não me lembro a situação que eu estava vivendo no momento… Mas me lembrei de uma época quando estava muito mal, quando tinha mania de escrever cartas para Deus. Esses dias achei muitas delas aqui que vieram na mudança, a famosa pasta dos textos antigos, não tive coragem e nem vontade de ler. Por vários porquês, entre eles porque hoje me sinto uma outra pessoa, porque sei que metade do que está ali não é minha voz, mas do muito que ouvi nas igrejas (o que dá pra notar no texto acima), porque eles aumentam a minha agonia que já não era pequena naquela época. De qualquer forma resolvi compartilhar esse, pois, achei que ele tem um chamado para a ação, ANDA.

Hoje posso dizer que estou numa seca espiritual, o que não significa falta de fé, como se diria em Salmos 23:4 andando pelo vale da sombra da morte. Procurando a paciência de Jó… Mas ainda ando… Sei que a fé, não digo de religião, é importante antídoto na depressão. Sei que pessoas muito mais forte que eu passaram por isso. Já ouviram falar das cartas que revelam a crise da fé de Madre Teresa de Calcutá? Não, não tenho pretensão nenhuma de santidade. Só procuro entender um pouco dos passos nessa terra.

Abaixo deixo uma música, dela que gosto muito vocês já sabem:Elis Regina, falecida em 1982, intoxicação de remédios.

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional

19 comentários

  1. Muito bonito seu texto, Cristileine. A finitude é um tema difícil, que a gente precisa ir trabalhando com leveza e naturalidade durante a vida. Acho que estamos sempre nos transformando como tudo na natureza🌷🌻😘

    Curtido por 2 pessoas

  2. Nossa, achei lindíssimo e emocionante. Essa música da Elis me toca profundamente. Gratidão profunda por esta oração, Cristileine!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Desenvolver a tolerância é um passo para a harmonia, e como estamos precisando de harmonia nesse mundo. Fico receosa de publicar alguns pensamentos, sei que por vezes eles chocam…mas fazer o que, essa sou eu, cansei de me esconder.

    Quanto ao curtir, isso acontece aqui também, aí vou no texto original do blogueiro e consigo clicar. Coisas da tecnologia.

    Bom fim de semana 😙🙋🏽‍♀️

    Curtido por 1 pessoa

  4. Fico muito feliz que essa oração tenha atingido você 😀 Tenho pensado que orar é mais que um dom, é uma prática que precisamos desenvolver sempre para sentirmos a vida bela. Obrigada seu retorno, recebi os bons votos de suas palavras 🙋🏽‍♀️

    Curtido por 1 pessoa

  5. Cristileine, esse post me pegou pelo coração em cheio. Primeiro o texto que diz que escreveu no Facebook e depois toda reflexão que fez depois. Estou passando exatamente por essa”seca” da fé. Dúvida, nas também de retomada da espiritualidade. Talvez esteja aí o momento de dúvida é insegurança. A fé não voltará como antes. Outra coisa interessante foi você ter dito das cartas para Deus. Tenho várias e meu blog quase levou esse nome quando comecei a escrever aqui. Estava chateado e magoado com Ele, por isso não teve esse mimo, o blog. Hoje vejo que Ele entendeu meu momento e sempre esteve ali, me olhando e está esperando eu me recuperar do baque e voltar pra Ele.
    As suas palavras foram como um sinal. Adorei.
    Fique bem ❤️

    Curtido por 1 pessoa

  6. Não posso concordar mais. Temos que prosseguir, porque este mundo é mundo duro, mas estamos aqui só para evoluir e apreender a amar! Beijos.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Oi J.junior, imagine você numa água límpida de um azul indigo e profundo, você entra com tudo no mergulho, se deslumbra e deleita com as paisagens do fundo, e sem perceber de repente começa a faltar o ar, você tenta voltar para a superfície e percebe que desprendeu a nadar.

    Assim também é a fé….quando começamos a nos debater, não significa que ela acabou, você ainda está ali respirando e procurando a vida, o qual às vezes está em nossas vistas, mas não percebemos pela falta de ar…sei lá, assim penso.

    Por muito me culpei por esse afogamento da fé. Depois pensei que esse é um momento, momento de reflexão para chegar mais perto de Deus, do real e não do moldado.

    Chegar lá despida do jeito que cheguei na vida: sem filtros, sem súplicas, sem arrependimento, sem pedidos, sem agradecimentos, sem nada… Assumindo minhas franqueza e humanidade sem me render à elas.

    E quando você está assim e alguém lhe dá a mão, “os sinais”, só pode ser Deus dizendo: filho sou eu quem estou aqui, não preciso de suas humilhações, preciso que você aceite o carinho que ofereço, essa é a h/ora/ção.

    Com a depressão, o vale da sombra da morte, aprendi a cuidar do meu corpo dando o alimento saudável e o movimento necessário. Da minha mente, fazendo tratamento químico e terapêutico. Agora estou procurando trabalhar na parte espiritual, na redescoberta da fé, fiquei muito embrutecida, fiquei, não sou assim…

    Mesmo que mude toda a minha concepção de Deus, a fé continuará sendo a mesma, aquela que move montanhas. E quero muito alimentar a fé. Na depressão é só desesperança, pessimismo e culpa, não quero nadar mais ali.

    Não quero entrar em papo religião aqui, não é o foco, mas se desejar sugiro que escute os pensamentos de Rubem Alves sobre Deus. Isso tem me ajudado muito a libertar de certas amarras. Ele já foi de tudo um pouco, morreu sendo um poeta e valorizando a vida. Espero um dia chegar naquela consciência, positividade e atuação social.

    Muito obrigada por seu comentário, super abraço e fique em paz. 🙋🏽‍♀️

    Curtir

  8. Nos sinais da vida..que a vida dá….a questão é não estar demasiado apressado para não lê-los, vê-los e entendê-los…or- ação…é isso, não deixar os sinais da vida indiferentes…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.