Passagem.

Quem escreve se alimenta
De leitura e de leitor

Quem viaja se extasia
De paisagem e experiência

O doente procurando a cura
O faminto o alimento

A família brigando por paz
O cansaço rondando a todos

O dinheiro ditando rumos
A distância construindo muros

Qual a próxima estação?

Estar no lugar que está…
Ser presente
Parece miragem

Tempo difícil
Para contemplar
Paragem

Roda, roda, roda
Que tontura
Nessa nossa passagem.

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional

7 comentários

  1. Escrevi isso andando de trem, olhava para o povo, olhava para mim, todos se ocupando, não estando no lugar que estava…tive uma sensação estranha…bom mesmo as pequenas coisas da vida, especialmente quando a enxergamos e valorizamos. Abraçosss Deivid 🙋🏽‍♀️

    Curtido por 2 pessoas

  2. Adoro observar a vida passando por mim do trem ou do ônibus.. Mas também sinto essa estranheza, de gente correndo, se ocupando… Parece que a existência é essa eterna maratona, na qual não sobra tempo para viver

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.