Exame genético para prescrever remédios para depressão.

O quê: Teste para tratamento da depressão.

Quem: Repórter Sheila Almeida.

Onde: Jornal A Tribuna.

Quando: 05.03.2018

Por quê: Após o repórter Jorge Pontual, correspondente internacional da Rede Globo, declarar que tomou antidepressivos errados por mais de 40 anos, e que recentemente fez um teste para identificar quais antidepressivos lhe faziam bem, e quais não. Muitos meios de comunicação têm esclarecido mais sobre esse tema.

Além dessa reportagem, li outras e descobri que se por um lado esse teste será muito útil para os psiquiatras serem assertivos no tratamento, por outro é um exame caro que beneficiará só aos poucos que podem pagar (atenção em alguns convênios já há ressarcimento).

Ainda mais que o resultado pode indicar que o melhor medicamento é o que o paciente já usa, fomfomfomfom, o que pode gerar mais frustação ainda e perda de dinheiro.

Todo esse impasse, para mim reforça que o tratamento da saúde mental deve ser feito por uma equipe multidisciplinar não só com o psquiatra e antidepressivos como também com psicóloga, nutricionista, educador físico e recreativo. Somos um todo, e não uma parte só…

Claro que isso seria o ideal, mas enquanto não chegarmos lá vamos ao menos cuidando da alimentação e nos exercitando, disso todos já sabemos um pouco… Corpo e mente agradecem.

Imagino que para o paciente esse teste será uma segurança a mais, uma vez que hoje o diagnóstico das doenças da saúde mental é feito majoritariamente pela conversa médico/paciente.

Lembrando que esse exame não é para dar o diagnóstico, por exemplo como num exame de sangue que diz que você está com diabetes ou colesterol por exemplo. Esse teste é mais orientativo, como se fosse um exame da área da nutrição, tão em moda hoje, para verificar o que é melhor aceito pelo seu corpo e o que causa interação medicamentosa.

Esse assunto ainda precisa ser muito esclarecido como a eficácia, a segurança, etc. Por isso venho compartilhar com vocês.

Veja aqui o depoimento do repórter Jorge Pontual:

Esse caso me lembrou o da Angelina Jolie que após fazer uma análise genética resolveu tirar o seio para evitar o câncer. Fico só pensando nos prós e contras do futuro da medicina…

Certamente viveremos mais, como já vem acontecendo, mas como estarão nossos pensamentos e sentimentos?

Na medicina, tudo está ficando cada vez mais e mais personalizado para quem pode pagar. Para quem não pode vai se abrindo um buraco cada vez maior…

Não sei se eu faria esse exame genético, também ainda não perguntei a opinião do meu psquiatra. Já tive que regular a dose de antidepressivo três vezes e trocar a fórmula uma. É uma equação causa/efeito e tentativas de erro/acerto.

Tenho uma amiga que trata o humor depressivo há anos, ela disse que está bem cansada dessa luta, que fará de tudo para fazer esse teste.

Vamos ver como será o amanhã…responda quem puder.

Reportagem ➡ Teste indica tratamento ideal para doenças psiquiátricas

Jornal A Tribuna

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional

4 comentários

  1. Cris, de grande utilidade pública esse seu post. Não conhecia esse exame e tenho familiar com depressão, como vc disse, não sei se é uma boa, mas estou encaminhando esta matéria para algumas pessoas que conheço. Bjos grandes e OBRIGADA!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.