Agarre ela aí.

Veio rasante
De algum lugar insondável
Veio melhor que antes
Para os viventes
Antenada como és, nos ligou
Antevia presságios
Alertava os fatos
Nunca ninguém lhe tocou
Amamentados fomos
Em seios ocultos
Permeados no escuro/

Por essa luz magestral
Assim cresceu nos campos que se fizeram férteis
Se retirou dos hostis
Pôs em desespero os filhos artistas quando se recolheu/

Desenvolvimento anda com acolhimento

Agarre ela aí/

Veio e Vive na sintonia do silêncio
Na calada da noite
Na curiosidade das crianças
Na sobrevivência dos animais
No grito de vitória
Nos fala mais que qualquer outrém
Conversa a língua de sinais/

Chora, canta, vibra

Em tu

Ímpar

Intuição

Inspiração de seguir.

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.