O corvo no sinal.

Parada estou

Tu negro reluzente no céu cinza
Nem percebe o sinal vermelho

Será que percebe os homens ali?
Sombras na faixa da esquerda
Espere sua vez
Nada de ir na contramão

Espero e você também

Será que procura o rumo dos ventos?
Te olho, te clico, admiro suas asas

Asas, asas
Sou movida a motor
Respeito o sinal

Que você pousa em cima
A cada movimento seu

Minha imaginação voa

Que sinal é esse

Nosso encontro aqui?

Poesia, penso

Ops! Sinal verde
Até mais corvo.

10 fatos sobre os corvos que vão deixar você fascinado

Fonte: Mega Curioso.

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional.

9 comentários

  1. Também não sabia que eles sabiam tanto, rssss. Está chegando a primavera e os primeiros pássaros já dão o ar da graça com novas cores e cantos. E o corvo está sempre presente em todas as estações. Rsss. Abraços.

    Curtir

  2. “Que sinal é esse, nosso encontro aqui? Poesia, penso”… adorei Cristileine. Muito além de poesia, é uma belíssima reflexão. Fiz uma poesia intitulada “Eco Lógico” depois de ver uma pena cair de uma pomba galega. O sinal era a pena para que viesse a poesia kkkkkkk. E um poeta que se preze esta sempre atento ao sinais, assim como você. Parabéns minha amiga… tenha um domingo abençoado! Beijo no coração

    Curtido por 1 pessoa

  3. O primeiro corvo que vi na vida foi em França… E como eram grandes… Depois vi outros em Dresden, na Alemanha. E pareciam galinhas enormes… lol
    Bela poesia, bela captura de um momento único. 🙂

    Curtido por 1 pessoa

  4. Uma oportunidade pode mesmo originar um bonito poema! Como este!

    Os corvos, sendo aves muito inteligentes e com várias estratégias, contribuem fortemente para personalizar os contextos onde se encontram. Vê-los nos nossos campos ou nas bermas das estradas é uma visão marcante mas sem grande impacto emocional.
    Contudo, encontrá-los e ouvir os seus gritos nas ruínas de um antigo cemitério irlandês envolto em nevoeiro, tem um impacto inesquecível. Não foi medo, mas uma sensação profunda e partilhada de que não devíamos estar ali. Eles eram simplesmente os guardiões de um espaço, onde nós não tínhamos o direito de estar…
    Nunca esqueceremos esse momento!

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s