Verdade e mentira.

Pixabay.

Mentiras brancas

Verdades brandas 

O quanto entramos no show?

Para acalmar o tombo de um filho

Para alegrar a vida de um amigo

Para se desculpar do aniversário esquecido.

Nos dias atuais é tudo tão controlado

Em nome da tal moralidade  

Mil regras para seguir

Não fume, não beba, não fale essa palavra

Não chore, não grite, não viva sua dor

Coma isso, faça aquilo, passe protetor

Cuidado com o processo.

Tantas regras 

Na convenção social 

Ei você aí está chegando natal

Cadê as luzes da sua casa?

Quanto entramos no show?
Atores, diretores, escritores, 

Contra-regra, coadjuvantes.

Reclamar, postar, silenciar

Toda atitude incide na cena

Desse show que nunca pára.

Quanto representamos hoje?

A verdade é relativa

A sinceridade é jóia rara

A mentira é coletiva

Nós no show 

Equilibrando para alegrar o público 

Para distrair o eu.

Pois, por vezes a

Verdade é nua e crua e a

Mentira é feroz

Nessa vida de Pinóquio

O boneco de madeira 

Que queria ser gente

Quem já viu esse show?

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.