Conversa entre a dor e a poesia.

○ Dá aqui a sua mão te ajudo a levantar.

● Quem é você?

○ Eu sou a dor.

● Prazer em conhecer eu sou a poesia. Há céus que muitos passam sem me ver.

○ Ah sei, meu pai me falou da sua família. Também a chamam de verdade que ultrapassa a razão.

● Oh que isso! Pois, eu conheço você desde antes a barriga da minha mãe. Então, seu nome poderia ser eternidade.

○ Pensando bem, concordo com você, na dor conhecemos a pessoa de verdade. Sem filtros de ilusões. 

● Temos algo em comum, o tempo que nos aprimora, assim, cutucamos todos os seres vivos para reagirem.

○ Falou tudo companheira poesia. O tempo desvenda todo intento.

● Faça chuva, ou,  faça sol

Seca, ou, abundância 

Seguimos nosso fluxo

No elevar da constância.

○ Papo sério esse nosso. Sou mais prática, você me ajuda a descontrair? 

● Claro, tenho palavras diversas no meu cartão de memórias. O que acha de tomarmos um chá?

○ Boa idéia, senta aqui ao meu lado. Procuro não te ferir.

● Estou sempre aberta para os versos, ainda que sejam os teus.

A garçonete da cafeteria chegou na mesa… Para qual das duas você acha que ela entregou o cardápio?


Dor e 
poesia: transformam e expandem nossa consciência.

11 comentários

  1. Lindo diálogo… Cris!

    Dor e poesia escrevem o amor…
    A cura e poesia também…

    Quando a corajosa lagarta
    Atravessa a sua crisálida
    E na autoconsciência
    Voa pela própria expansão…

    A dor da sinais de alerta…
    Amor é mistério que em si se revela …
    Amar é cura que desperta…

    Valeu! 🦋

    Curtido por 1 pessoa

  2. Todos temos dores, amores (ou não), sentimentos que só podem, por vezes, ser expostos em palavras, pois a voz até que tenta, mas cala-se, por não saber expressar-se.
    Que seja então a poesia, que nasce de cada um, a nos unir. Em versos, em canções, em declarações.
    Aceite sempre o meu respeito e minha admiração.
    Com carinho, de poetisa,
    Beijo-te de chocolate!!✿。◕‿◕。❀

    Curtido por 2 pessoas

  3. Olá Cris,

    Bem interessante o nome do seu blog: Depressãocompoesia.

    O nome está bem afinado com o seguinte texto:

    ○ Dá aqui a sua mão te ajudo a levantar.

    ● Quem é você?

    ○ Eu sou a dor.

    ● Prazer em conhecer eu sou a poesia. Há céus que muitos passam sem me ver.

    Gostei.

    Abraço,
    Flávio Ferreira

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.