O radar.


Eu amo você 

Eu também 

Até amanhã 

Vou sonhar com você 

Espero que essa noite passe logo

Eu também. Tchau.

Assim se despediram para sempre, enquanto o radar continuava a girar e marcar vidas. Ela foi para casa, tinha horário. Ele foi à festa em outra cidade com  toda velocidade e imprudência. Ela ficou surpresa, os pais queriam ir na quermese também. Como assim, pensou, quero dormir logo para essa noite acabar. 

A noite nunca acabou, ela viu ele no capô de um carro, num esfrega esfrega sem fim. Ele fingiu que não a conhecia. A trombada com a realidade foi feia. O pesadelo, o fim, e o radar a girar.

Ele jamais imaginava que ela fosse sair da própria cidade, muito menos naquela noite. Ela nunca pensava que poderia existir abraços mais afetuosos que os seus. Para o bem de todos, os dois estavam errados. 

Em cada trombada, um aprendizado, e o radar continua a girar atingindo tudo e todos. 

Olhe a melhor energia nos  alis e nos lás.

  • O texto foi baseado num amor pueril de adolescente. Se bem que, o amor é sempre puro e atemporal, as decepções o tentam macular, as pessoas mudam, mas, imutável é o desejo de amar e ser amado. O radar continua a girar.

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s