Sonho verde.

Troco couve por sacolas descartáveis.

Anúncio com fotos bem ilustradas. Salada de couve picada bem fininha, com cebola roxa e tomate. Couve refogada em destaque num prato de feijão com arroz. Suco de couve e maçã, enfeitado com pedaço de abacaxi no topo do copo.

Essa era a propaganda de uma grande rede de supermercados. Aos poucos, os clientes foram aderindo a ideia e substituindo as sacolas plásticas descartáveis por sacolas de tecidos. Acessórios que já faziam parte das bolsas femininas, e bolsos masculinos. Nos bagageiro dos carros, as caixas desmontáveis de carregar alimentos já sabiam que o último produto que iriam em cima delas era a couve: para não amassar. Os lixos de casa, ganharam outra cobertura feita de jornais velhos, sacos biodegradáveis que a prefeitura distribuía gratuitamente, ou mesmo nada, pois, “nada que um pouco d’água não limpe”, assim diziam as avós quando o lixo era jogado diretamente num latão.

O povo com suas couves ficavam satisfeitos da vida, achavam que estavam ganhando muito, e se via passar aquela procissão com seus ramos verdes. Porém, maior milagre recebeu o meio ambiente. As chuvas já não alagavam tanto a cidade, o rio começou a oferecer peixes saudáveis, o ar ficou mais fresco. Problemas digestivos diminuiram nas estatísticas médicas dos hospitais; a energia das pessoas foi renovada, trilhos de caminhadas precisaram ser feitos pela demanda da população. Quanta desintoxicação!

Depois de dizer não obrigada, eu não preciso de sacolinhas, por favor, eu prefiro a … A garota despertou. Correu para a geladeira e nada de couve. Só enlatados, pacotes de frios e garrafas de refrigerantes. Contou para sua mãe sobre o sonho verde. A mãe rio e disse acorda menina…

Pois, ela despertou, naquele mesmo dia sentou na escrivaninha e começou a desenhar sacolas lindas, cestos de mãos reutilizáveis, coberturas para cestos de bicicletas, caixas de papelão das mais variadas estampas e formas.

O que você vai querer ser quando crescer? Design de produto, meu sonho não acabou.

*Esse texto apareceu da minha saudade de comer couve refogada, delícia, e da vontade de falar de reciclagem de forma simples. Tema para um mundo melhor no qual tenhamos prazer em viver.

* Quem quiser reportagens mais específicas sobre a separação do lixo na Alemanha é só clicar aqui. Temos calendário do lixo para seguir e multa se descumprido .

E sobre as diferenças entre as sacolas clique aqui. Em minhas bolsas sempre há uma sacola de poliéster, elas ocupam pouco espaço, pouco peso e aguentam muito. E no carro andam essas caixas dobráveis.

Fica a dica de atos simples que a natureza agradece. Abraços.


2 comentários

  1. Adorei! Lindas as caixas e sacolas. De uns tempos pra cá deixei de lado o uso destas, mas pretendo retornar. O que faço desde que morava com a minha mãe é separar o lixo “limpo” e levar até um posto de coleta seletiva. Infelizmente na minha cidade não temos isso, tampouco em outras próximas. Mas a gente faz o que dá. Tanta coisinha bonita também que a gente pode criar com o lixo.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.