Jerusa – mini conto.

​A água quente cai nos ombros contraídos

Passa pelas montanhas dos seios

Encontram as coxas flácidas do tempo

Escorrem pelos pés calejados

Some no ralo. 
Jerusa continua esperando

 Água limpa para se banhar

Quem sabe outro dia

Consiga tratar

Seu esgoto.

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s