Mulher indigesta – entrevista.

Falando em depressão, gosto também de usar outras vozes, que querendo ou não, ecoam o mesmo vazio, a busca de sobrevivência nesse mundo sem clemência. Hoje trago a voz de Fernanda Young:

“A depressão é uma lente que distorce as coisas. A grande crueldade dessa doença é que você pensa que deveria morrer, porque é pior viver.”

“Não desejo a depressão de novo. Nem deixo que ela me domine. Não sou a doença.”
“Não acho a depressão charmosa, tive que sobreviver a ela. Mas a doença me deu coisas em troca. O gosto pelos exercícios físicos, por exemplo. A disciplina. Se não fosse a depressão, não teria feito nem 70% do que realizei na vida.”

Fernanda Young, personalidade forte e controversa fala de muitos temas nessa reportagem como racismo, burguesia, machismo. Mesmo eu que acompanho pouco sua carreira posso entender e admirar sua luta.

Reportagem completa aqui: 

Mulher indigesta.

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s