Refugiados somos.

Coração cravado no tronco – Refúgio na natureza.

Algo inexplicável

Dentro do meu ser

Faz forte o querer

Refúgio.

Pensamento longe

Onde está você?

Parte integrante

Do meu respirar

Vida, lua, chuva

Passos na areia

Terra fofa à vista

Já vou flutuar.

Ai meus ideais

Não importam mais

Antes tão leais

Hoje desiguais.

Passos te procuram

Tateando tudo

Onde está você?

Tatuado está 

No meu caminhar

Sigo procurando

Onde está você?

Corro em teu alcance

Algo inexplicável

Dentro do meu ser

A querer

Refúgio.

Teia de aranha na boca do túnel – Refúgio.

Refúgio do amor

Refúgio mental

Refúgio dos pés 

Refúgio de abrigo

Refúgio do medo

Refúgio no mato

Refúgio na crença 

Refúgio da indiferença 

Refugiados somos.

Uns se acham mais…
Pode se ler essa poesia em vários contextos, do amor, da dor, da natureza, da política atual (refugiados). Tudo depende de 

“Onde está você.”

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.