No pé da fé 

 

O nome camaleão deriva do grego Chamai (no chão) e Leon (leão), significando leão do chão.

Oh estranha depressão, se tu me vens em forma de tronco mostro meu jeito camaleão.

Se tu me queimas por dentro, apresento minha fôrma de pão,

Se  tentas me estragar com fungos, logo procuro a receita daquele queijo roquefort.

Quando põe minha viola em cacos, vou cantar em outro mato; estás a tentar me desafinar, mais motivos para eu vigiar.

Assombrosos seus gritos silenciosos, todo meu ritmo faz mudar, viver na sua agonia me faz ínfima, então levanto e reaprendo a andar.

Um passo na frente do outro, cuidado ao equilibrar, mantenho corpo ereto, a dor vai logo cessar, respiro e olho para frente,

O foco é em estar em pé o que traz a fé.

Nesse gingado, no vai e vem, cores, cheiros, sabores, sons, irradiam novas sensações.

Não admito ser tomada, a depressão que seja domada.

Haja treino, habilidades, destreza, extenuante cuidar do próprio reino.

Se não o fizermos, algo ou alguém fará por nós, nem que seja ela a tal rasteira depressão.

A vida que vale ser vivida é formada em cada esquina, sem desperdício.

Hoje vivo, amanhã não sei, simbora nessa caminha.

O poeta não morreu foi ao inferno e voltou.     

 🎼 O poeta está vivo – Barão Vermelho 🎧

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.