Mãe nunca acaba.

Hoje não é um dia qualquer, mãe tem algum sentido além do bem e do mal. Tenho a sorte de ter a quem recorrer, minha amada mãe, tenho a bênção de ter meus filhos comigos, fazer me sentir mãe. 

Mas é quando nem sempre é assim? Quando vemos que nossas mães não é o que pensamos. Quando vemos que nossos filhos não são o que plantamos. 

Francamente… ainda são partes de nós. Não podemos admitir o fracassar, e sim procurar o superar porque mais dias menos dias vamos descobrir que tudo que somos é pó, cordão umbilical, cortes e amor. 

Vamos aprender que temos históricos sim, mas que antes disso temos uma ligação que fomos chamados para ser da mesma família, do mesmo sangue, da mesma cultura, do mesmo sistema solar. Mães e filhos não são feitos à toa… 

Mágoas, dependência, amor sem fim, tudo fluoresce, reluzente demais, tanto que chega a ser inteligível. 

Viemos de algo, especialmente de alguém, que nos dá sentido, que nos dá a mão e que nos diz é por ali, ou que por vezes, nos vira as costas, duro muito duro, aí entendemos que temos que seguir o caminho contrário, hora de se virar por si só, cedo ou tarde isso acontece.

Puxa, ninguém nasceu sabendo receber o rótulo de ser mãe não é fácil, nem sempre há preparo, cobranças há sempre. Nem todas as mulheres que têm  o dom da vida em si querem isso, nem todas as que podem conseguem isso… 

Então na boa, o caminho e a devoção é a gente que faz, além de Freud e das doutrinas religiosas somos todos filhos de alguém aprendendo a viver e tirar significados de tudo aqui. 

Cada vez que criamos somos mães, cada vez que destruímos somos humanos, doí, doí, doí, mas aí é hora de reconstruir. 

Podemos tudo enquanto temos vida, um dia ela, o ser mãe, se vai e nunca sabemos quando… 

Aí a mãe terra vai nos receber e nunca teremos fim. Doí, doí, doí é o parto da vida. É a mãe que nunca acaba.

MÃE EU TE AMO, O MAIOR PRESENTE HOJE SERIA ESTAR PERTO DE VOCÊ…EU SEI QUE SEMPRE ESTÁ PERTO DE MIM, FORTE EM FORÇA E BRAVURA, QUE ME DEU O RETRATO DA VIDA. RESPEITO QUE IRÁ PERDURAR PORQUE VOCÊ ME ENSINOU A SER: MÃE. OBRIGADA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s